Quarta-Feira
20 de Outubro de 2021
Notícias

1º trimestre de 2021: vendas no e-commerce são 57,4% maiores que 2020


As vendas do e-commerce no Brasil em 2021 devem crescer 26%, atingindo um faturamento de R$ 110 bilho?es, mantendo a forc?a do setor e indicando uma consolidac?a?o das lojas e dos marketplaces, segundo expectativa da Ebit|Nielsen. Segundo a análise, o desempenho do e-commerce no ano que vem sera? impulsionado pelo crescimento do nu?mero de consumidores, consolidac?a?o de e-commerces locais, fortalecimento dos marketplaces e maturidade logi?stica do setor para agilizar a entrega em busca de eficie?ncia operacional. A pesquisa, realizada no quarto trimestre com consumidores que compraram online, indicou que 95% dos respondentes pretendem continuar comprando. “Muitos consumidores entraram em 2020 por conta da pandemia e do confinamento e vemos que eles realmente se adaptaram e entraram para ficar”, afirmou a li?der de Ebit|Nielsen, Julia Avila. “O ambiente mais conforta?vel para o consumidor e? acompanhado pela maior qualificac?a?o e preparo das lojas, seja grandes marketplaces, seja pequenas lojas que tiveram que entrar no ambiente online por conta da pandemia”, explicou Avila. No entanto, o resultado de 2021 sera? limitado pela retomada mais gradual da economia, expectativa de aumento da taxa ba?sica de juros e inflac?a?o mais alta, ficando abaixo do previsto para este ano, de crescimento de 38% sobre 2019. Crescimento moderado Boletim Focus do Banco Central aponta que os principais agentes do mercado financeiro esperam que a atividade econo?mica se expanda 3% no ano que vem, ainda na?o capaz de retomar a queda deste ano de cerca de 5%, assim como uma alta nos prec?os. “O ano que vem e? de incertezas sobre confinamento, vacinac?a?o, expansa?o do vi?rus, fim do auxi?lio emergencial e desempregos em ni?veis elevados. Isso impo?e limites a toda economia e o e-commerce na?o ficara? de fora”, afirmou a li?der de Ebit|Nielsen. “Mas ele segue em ni?veis fortes porque e? a opc?a?o mais via?vel e conforta?vel para esse ambiente insta?vel e vola?til.” De acordo com os nu?meros da Ebit|Nielsen, o resultado de 2021 vira? acompanhado de um incremento de 16% no nu?mero de pedidos, para 225 milho?es, e uma expansa?o de 9% no valor me?dio das vendas, para R$ 490. As categorias que mais se devem destacar nas vendas online, conforme a Ebit|Nielsen, sa?o: Alimentos e Bebidas; Arte e Antiguidade; Bebe?s e Cia; Casa e Decorac?a?o; Construc?a?o. “Foram segmentos que se consolidaram neste ano e devem continuar tendo bom desempenho. Todos esta?o ligados a? maior importa?ncia que as pessoas da?o em construir ambientes mais aconchegantes para se adaptar a? nova lo?gica imposta pela pandemia”, afirmou Avila. Natal no e-commerce A Ebit|Nielsen tambe?m divulgou a expectativa para o Natal deste ano: alta de 30% para R$ 3,38 bilho?es em vendas. O peri?odo contabilizado e? de 10 a 24 de dezembro. Com isso, mantem um ritmo ainda mais forte que o registrado na Black Friday, que cresceu entre 26 e 30 de novembro 26,4%, o melhor desempenho desde 2014. “Teremos um Natal com vendas relevantes no e-commerce porque o agravamento da pandemia vai fazer com que as pessoas utilizem ainda mais o ambiente online”, explicou a li?der de Ebit|Nielsen.

(E-Commerce Brasil - 17/12/2020)




REFFER - Soluções para Internet